Florianópolis, 12 de dezembro de 2017
Search
maruim_quadrado-18

Ciclistas ocupam e revitalizam terreno baldio com pomar e pista para crianças: conheça o Quadrado

Reportagem:

 

“Eu quero fazer alguma coisa, eu quero me representar. Quero que a minha cidade seja a minha cara, a cara dos meus amigos. Que não tenha cara de carro. Que tenha cara de fruta, que tenha cara de bicicleta, cara de mar despoluído, que o oxigênio seja leve. E pra que isso aconteça eu tenho que trabalhar pra isso, não ficar de braço cruzado esperando que algum político vá fazer.” Simara Anchietta é uma das idealizadoras do Quadrado.

 

Sábado de sol em Florianópolis. Bicicletas, cachorros, mudas de árvores frutíferas, ciclistas e crianças, todo mundo ocupando um mesmo espaço de terra, de 120×120 metros. O terreno outrora adonado pelo mar, depois de anos sem abrigar nada além da areia do aterramento e do capim que tomou conta, despertou o interesse de três ciclistas que passavam por ali todos os dias. A ideia delas era cultivar um pomar no terreno, que oferecesse sombra e comida a quem usa ciclovia da Baía Sul, ao mesmo tempo em que cumprisse a função social do espaço público e não precisasse de tanta manutenção quanto uma horta. Não demorou para mais pessoas abraçarem o projeto e as primeiras ações de ocupação e revitalização do terreno, nomeado de “Quadrado”, começassem a surgir.

 

maruim_quadrado-13

 

Com mutirões quase todos os finais de semana desde abril deste ano, o caminho para a concretização do “Pomar dos Ciclistas” vem sendo construído a passos curtos, porém firmes. Simara Anchietta, uma das três mulheres ciclistas que tiveram a ideia e começaram a movimentar o espaço, conta que o Quadrado também terá uma pista “pump track” (circuito com obstáculos de madeiras e morros) que já está sendo construída, passeio entre as futuras árvores e outras atividades lúdicas. Além de coletivos de ciclistas, como o “Pedaleirax” e “Guerrilha Bike Coletivo”, grupos de pessoas do curso de Arquitetura e Agronomia da Universidade Federal de Santa Catarina também estão ajudando a planejar e construir o espaço.

 

A exemplo de outros parques no país, como o Aterro do Flamengo no Rio de Janeiro, Parque Ibirapuera em São Paulo, e o Parque Marinha do Brasil em Porto Alegre, o futuro almejado pelos ciclistas do Quadrado é que ele seja o começo do Parque Baía Sul, onde mais “quadrados” fazendo referência aos terrenos desocupados ao longo de toda a Via Expressa Sul fariam parte do complexo.

 

Nascida e criada no Saco dos Limões, onde está localizado o Quadrado, Fernanda Regina Machado conta das transformações que o bairro sofreu ao longo dos anos: “Vivi toda a fase de aterramento e agora a crescente especulação imobiliária, junto da violência e insegurança que também têm aumentado no bairro. Tudo isso contribui para nos unirmos na ideia de humanizar esse espaço da ciclovia da Beira Mar Sul”.

Marcia Pires, outra idealizadora e participante do projeto, cita a falta de água encanada no terreno como uma das dificuldades desse início. No primeiro mutirão foram cerca de 90 pés de árvores frutíferas plantadas pelo terreno, por um grupo de cerca de 40 pessoas (e suas bicicletas) ao longo do dia. Como a área é basicamente composta por areia, é preciso de adubo orgânico e terra para preparar o solo antes de plantar as mudas, o que demanda mais gastos e esforço coletivo.

maruim_quadrado-17

 

Como ajudar o Quadrado e o Pomar dos Ciclistas?

Além de participar com a mão na massa plantando árvores, levando resíduos orgânicos para enterrar pelo terreno ou água para regar as mudas, as pessoas interessadas também podem doar terra, adubo ou comprar uma camiseta do Quadrado, que terá o dinheiro todo revertido em insumos para o terreno. Mais informações sobre os próximos mutirões na página do Quadrado no Facebook. 

O Quadrado está localizado aqui:

quadrado_maps

 

Confira o registro fotográfico da primeira festa e mutirão no Quadrado:

maruim_quadrado-19
« 1 de 28 »