Florianópolis, 12 de dezembro de 2017
Search
Foto: Divulgação/ UFSC

“Que o dia de hoje seja reconhecido como o dia do reitor Cancellier”, declarou a reitora da UFSC em exercício Alacoque Erdmann

Reportagem:

O reitor afastado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Luiz Carlos Cancellier de Olivo morreu após cair do vão central do Beira Mar Shopping, na manhã desta segunda-feira (02/10). Segundo a administração do shopping, trata-se de suicídio, que teria acontecido às 10h30. Cancellier entrou no shopping com seu carro e teria se jogado do último piso do prédio. Um bilhete foi encontrado junto ao corpo e está sendo analisado pelo Instituto Geral de Perícias (IGP).

Por volta das 12h, o corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e no local do incidente restava apenas a equipe de limpeza do shopping e uma multidão perplexa em torno da área isolada pela Polícia Militar. Simultaneamente, na UFSC, representantes da administração central fizeram um pronunciamento declarando luto oficial e suspendendo as atividades administrativas pelos próximos três dias. A orientação será repassada a todos os diretores de centro, que deverão decidir se cancelam as aulas.

“Não temos dúvida de que seu nome, a sua pessoa representa os ideais que todos nós almejamos, em termos de grandeza e de resposta que precisamos dar à sociedade. Que o ato dele seja para nós um momento de profunda reflexão e comoção. E também nos dê forças para tocar a nossa universidade adiante e fazer com que realmente seja uma universidade respeitada.

Contamos com um olhar solidário para aquilo que se entende que é o espaço da academia, o espaço de uma universidade que tem uma comunidade com mais de 52 mil pessoas. Que o dia de hoje seja reconhecido como o dia do reitor Cancellier.” afirmou Alacoque Lorenzini Erdmann, reitora em exercício da UFSC.

“Estamos determinando a suspensão das atividades para que nós tentemos restabelecer a nossa capacidade de entender esse processo todo e, ao mesmo tempo, fazer com que a instituição respeite esse luto, que toma conta de todos nós. Na sequência, entraremos em contato com a família para proceder as homenagens que esta instituição deve fazer a ele. Estamos aqui oficialmente para dar ciência à comunidade da confirmação da morte do professor Luiz Carlos Cancellier de Olivo.”,disse o chefe de gabinete Áureo Mafra de Moraes.

O reitor havia sido detido pela Polícia Federal por “obstrução de investigações” na operação Ouvidos Moucos. Alguns representantes da reitoria associam o fato ao suicídio. “Hoje é o dia mais triste da minha vida. Falece um homem de bem, em decorrência de atitudes desmedidas, atitudes que merecem nossa indignação. Sofre também a universidade, nossa universidade foi desrespeitada. Nós precisamos muito da união de todos.” Cid Bastos, decano dos pró-reitores da UFSC.

 

Luiz Carlos Cancellier de Olivo: jornalista, político e jurista

 

Natural de Tubarão, Cancellier era jornalista e professor de Direito Público e Administrativo no CCJ (Centro de Ciências Jurídicas) e assumiu a reitoria da UFSC em maio de 2016, prometendo prioridade ao diálogo com toda a comunidade. Integrante do mesmo grupo político que elegeu os reitores Rodolfo Pinto da Luz , Lúcio Botelho e Álvaro Prata, Cancellier representava o retorno desse grupo à reitoria após a gestão de Roselane Neckel, considerada a primeira reitora alinhada à esquerda da história da UFSC.

Cancellier era conhecido como Cau entre os amigos e foi presidente do DCE da UFSC no período da ditadura militar.Apoiou a anistia dos presos políticos, a Constituinte de 1988, a campanha pelas Diretas já, o Fora Collor e a eleição de Tancredo Neves.

Na universidade, foi chefe de Departamento do Curso de Direito, membro do Conselho Editorial da EdUFSC e representante docente no Conselho Universitário da UFSC. Presidiu a Fundação José Arthur Boiteux no período 2009-2010. Graduado em Direito (1998), mestre em Direito (2001) e doutor em Direito (2003), todos pela Universidade Federal de Santa Catarina, Luis Carlos Cancellier de Olivo é especialista em Gestão Universitária (UFSC, 2000) e Direito Tributário (CESUSC, 2002). Foi professor de direito na UFSC desde 2006.

No jornalismo, Cancellier trabalhou no jornal “O Estado” na década de 80, publicando grandes reportagens com foco nas condições de vida dos trabalhadores, como o drama dos mineiros do sul estado afetados pela pneumoconiose e dos pescadores na Lagoa de Imaruí.