Florianópolis, 22 de novembro de 2017
Search

Dia nacional de paralisação: MARUIM foi ouvir a população e trabalhadoras/es que paralisaram nesta sexta

Reportagem:

Reportagem: Carolina Maingué, Diogo Andrade,Rodrigo Chagas e Vitor Shimomura

Edição: Rodrigo Chagas

Esta sexta-feira (11/11) começou com paralisação no transporte coletivo e terminou com passeatas pelo centro da cidade e pela avenida Beira Mar. O dia nacional de greves e paralisações convocado pelas principais centrais sindicais brasileiras ganhou adesão de diversas categorias na capital catarinense. Motoristas e cobradoras/es das empresas de ônibus de toda a Grande Florianópolis não circularam das 5h às 9h – por conta disso, muitos negócios e comércios do centro e de outros locais abriram mais tarde, ou somente depois do meio dia.

Os hospitais públicos estaduais atenderam com capacidade reduzida. Isso porque servidoras/es da saúde aderiram ao movimento e montaram concentrações em frente às principais unidades em Florianópolis, Joinville, Lages e outras cidades do estado. Grande parte dos serviços da prefeitura também não funcionaram. As agências do INSS dos maiores municípios da região amanheceram fechadas. A Comcap aderiu ao movimento com paralisação de 24 horas e os bancos não abriram as portas até o meio-dia no entorno da Praça XV de Novembro.

A paralisação também foi geral na Universidade Federal de Santa Catarina e no Instituto Federal de Santa Catarina da Mauro Ramos. Neste último, houve tentativas de grupos de funcionários e alunos, além de militantes do Movimento Brasil Livre (MBL), de furar o bloqueio da ocupação estudantil para entrar no prédio. A Polícia Militar esteve no local.

No fim do dia, uma manifestação de rua saiu da UFSC com cerca de 200 pessoas que caminharam pela avenida Beira Mar até o IFSC, onde já estava outra passeata, composta por trabalhadoras/es de categorias do funcionalismo público em paralisação. O grupo circulou por outras ruas do centro, manifestou-se em frente ao Instituto Estadual de Educação, e dispersou-se por volta das 18h30.