Florianópolis, 22 de novembro de 2017
Search

Morre evilásio, liderança dos pescadores do Rio Ratones

Reportagem:

Faleceu no último dia 10/5 Evilásio Domingos Silva, membro fundador da Associação dos Pescadores do Rio Ratones (APRR) e um dos personagens da primeira reportagem da série sobre a poluição nas águas de Florianópolis, “NÃO TEM MAIS PEIXE NO RIO RATONES”.
Ao MARUIM, contou um pouco sobre a relação afetiva com a pesca e com a comunidade do Norte da Ilha, em mais de quarenta anos de vivências no maior rio da cidade. Em nota a APRR comunicou o fato e enfatizou o desejo do pescador, nativo de Ratones, pela recuperação da atividade pesqueira na bacia: “conhecedor e defensor deste rio, ao qual tinha um grande sonho, a Retirada das Comportas. Vá em paz pescador Evilásio Domingos Silva, continuaremos na luta para realizar seu sonho!”.
De acordo com a associação, o principal fator que está há anos afetando a vitalidade do Rio Ratones são as comportas construídas sob as duas pontes da SC-402. Peixes que antes abundavam na região como a tainha, o robalo e a manjuba não conseguem mais subir o rio. A falta de nutrientes das águas salgadas impedem o desenvolvimento do manguezal e o crescimento do camarão. Construídas pelo extinto Departamento Nacional de Obras e Saneamento (DNOS), no final da década de 50 – período em que o pecuarista Celso Ramos era governador de Santa Catarina -, as comportas foram a solução encontrada para conter o avanço da água salgada sobre as pastagens de Ratones e demais regiões do Norte da Ilha. A atividade agropecuária, principalmente a produção leiteira, era prejudicada pelos períodos de maré cheia. “A comporta segura os sedimentos, e como já faz 50 anos que está instalada, observa-se um intenso assoreamento do rio. Grandes bancos de areia estão presos por ela”, explicou Sílvio de Souza, então diretor da Estação Ecológica de Carijós.